Evento

Seminário discute uso de agrotóxicos

Fonte: Ministério do Meio Ambiente - 27/09/2017 03/10/2017

Realizado pelo Ibama, evento visa à construção de conhecimentos que permitam estabelecer um modelo mais sustentável de agricultura.

“Os agrotóxicos devem ser produzidos e consumidos de forma a respeitar os aspectos sociais, ambientais e econômicos da sustentabilidade”. A opinião é do secretário de Articulação Institucional e Cidadania Ambiental, Edson Duarte, do Ministério do Meio Ambiente (MMA).

Ele representou o ministro Sarney Filho nesta quarta-feira (27/09), na abertura do Seminário Inovações em agrotóxicos – Contribuindo para reduzir os impactos e implementar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), realizado pelo Ibama, até a quinta-feira (28/09), das 9h às 18h, no auditório da sede do órgão, em Brasília (DF).

Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) são uma agenda mundial adotada durante a Cúpula das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável, em setembro de 2015. Está composta por 17 objetivos e 169 metas a serem atingidos até 2030, nas dimensões social, ambiental, econômica e institucional.

“Nós reconhecemos o quanto a atividade agrícola é importante para a nossa economia. Quanto o seu crescimento ajuda o país na geração de emprego, renda, nas relações internacionais, na balança comercial. Mas no ministério o olhar ambiental é nossa obrigação. Nosso dever é visar à sustentabilidade na produção agrícola e por isso consideramos esse diálogo muito oportuno”, afirmou Edson Duarte.

Segundo o secretário, integrar os ODS a uma estratégia de mudança da base da produção e consumo de produtos agrícolas é de fundamental importância para que o Brasil possa cumprir metas relacionadas à redução dos efeitos da mudança do clima e garantir qualidade de vida às próximas gerações.

Durante dois dias, o seminário reúne academia, indústria, produtores e profissionais do setor para discutir, atualizar e disseminar conhecimentos que permitam estabelecer um modelo mais sustentável de agricultura.

DIÁLOGO

A presidente do Ibama, Suely Araújo, afirmou que a ideia é abrir o diálogo sobre como a questão dos agrotóxicos pode ser abordada tendo em vista a garantia dos ODS, entre eles, a agricultura realizada com sustentabilidade.

“A agricultura é extremamente importante na economia do país. A gente reconhece essa importância e o Ministério do Meio Ambiente e órgãos vinculados, com o Ibama liderando esse debate, já que atua no registro dos agrotóxicos na estrutura do MMA, entendemos que está na hora de um diálogo franco e aberto com todos os atores envolvidos”, defendeu.

Suely Araújo reforçou que os órgãos do governo federal, organismos internacionais, produtores, associações de fabricantes e organizações da sociedade civil devem debater juntos. “E chegar a respostas de como os processos produtivos envolvidos podem levar à garantia de uma agricultura realmente sustentável do ponto de vista ambiental”, disse.

Participaram também da mesa o representante da ONU Meio Ambiente, Carlo Pereira, a gerente de Monitoramento e Avaliação de Risco da Anvisa, Adriana Pottier, e o diretor do Departamento de Fiscalização de Insumos Agrícolas, do Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, André Peralta.

SEMINÁRIO

O seminário tem como palestrantes representantes do setor público, pesquisadores, docentes e produtores para debater sobre temas que abordam o cenário atual do uso de agrotóxicos e afins no Brasil. Também estão na pauta o uso racional de agrotóxicos e a avaliação de risco para a redução dos impactos de agrotóxicos e afins.

Ao lado de Carlo Pereira, secretário-executivo do Pacto Global, a diretora do Departamento de Produção e Consumo Sustentável, Raquel Breda, e o diretor do Departamento de Extrativismo, Mauro Pires, ambos do MMA, participaram da primeira mesa do evento, abordando a Contextualização dos ODS.

|Por Waleska Barbosa|